O grupo europeu Airbus anunciou ontem, quinta-feira, que vai deixar de fabricar o modelo A380, o maior avião comercial do mundo, em 2021, depois de o seu principal cliente, a Emirates, ter alterado parte da sua encomenda pelos modelos mais pequenos, como o A330-900 e o A350-900. A Emirates, que, de acordo com as encomendas, deveria ter recebido até agora um total de 162 aviões A380, vai comprar apenas 123, tendo assinado um novo contrato com a Airbus para adquirir quarenta A330-900 e trinta A350-900.
O fim da produção do Airbus A380 vai afectar cerca de 3.500 postos de trabalho. A Airbus estima que desde o voo inaugural, em 2007, mais de 190 milhões de passageiros tenham viajado no A380.