A petrolífera norte-americana Ocidental anunciou ter chegado a um acordo com a Total, no valor de 7,8 mil milhões de Euros, para garantir a aquisição da petrolífera norte-americana Anadarko, líder do consórcio que explora a Área 1, em Moçambique.
Caso a operação se concretize, os activos da Anadarko em África passarão para a Total, ficando esta a ser detentora das explorações em Moçambique, Argélia, Gana e África do Sul.
Enquanto a Ocidental espera adquirir as participações da Anadarko nas bacias de xisto dos EUA, no Golfo do México e na América do Sul, bem como na Western Midstream Partners, uma empresa de transporte e processamento de combustíveis fósseis.
A CEO da ocidental Vicki Hollub, em comunicado, referiu que o principal interesse da sua petrolífera é a exploração da área detida pela Anadarko na Bacia Permiana, o maior campo de xisto dos EUA que se estende do oeste do Texas até ao sudeste do Novo México.
Na proposta inicial, a ocidental oferecia 50.872.800 mil milhões de euros pela venda da Anadarko, divididos entre numerário e acções, havendo agora uma nova proposta cuja percentagem a ser paga em dinheiro sobe para 78 por cento, sendo os restantes 22 por cento entregues em acções.
Este anúncio, publicado hoje pela petrolífera norte-americana Ocidental, vem ameaçar a oferta publicada pela Chevron no passado dia 12 de Abril, que garantia ter firmado um acordo definitivo com a Anadarko Petroleum Corporation, para adquirir todas as acções em circulação, uma transacção de acções e dinheiro avaliada em 29,45 mil milhões de euros, ou 58 euros por acção.
O conselho de administração da Anadarko anunciou a recepção, e diz estar a considerar a oferta da petrolífera norte-americana Ocidental.