Segundo um comunicado, as instituições vão passar a disponibilizar formas digitais de abrir depósitos, com as confirmações de dados e da identidade a ser feita sem ser necessária a visita a um balcão: “Os clientes bancários vão poder abrir contas de depósito através de canais digitais (online e mobile), comprovando os seus elementos de identificação com recurso a videoconferência”.
“Esta iniciativa do Banco de Portugal reflecte a crescente digitalização dos produtos e dos serviços bancários, as novas expectativas e necessidades dos clientes bancários e a importância de assegurar condições de equidade entre as instituições de crédito sediadas em Portugal e as sediadas noutros países da União Europeia”, pode ler-se na comunicação divulgada no site oficial do banco regulador nacional. O BdP explica ainda que “na sequência de um diálogo estreito com as instituições e outros intervenientes no mercado e de uma reflexão profunda sobre a evolução dos canais digitais (…) considerou necessário introduzir alterações ao Aviso n.º 5/2013, de modo a prever, no caso de abertura não presencial de contas de depósito bancário, novos mecanismos que permitem comprovar os elementos de identificação dos clientes”.  “A alteração ao Aviso do BdP n.º 5/2013, relativo aos deveres preventivos do branqueamento de capitais e do financiamento do terrorismo, e que regula, designadamente, os deveres de identificação dos clientes na abertura de conta, será publicada em Diário da República e entrará em vigor no dia seguinte ao da sua publicação.”