O Banco Mundial concedeu à Guiné-Conakry fundos no valor global de 80 milhões de dólares americanos, na sequência de dois acordos assinados segunda-feira, em Conakry, na presença do primeiro-ministro guineense, Ibrahima Kassory Fofana.
De acordo com um comunicado oficial transmitido esta terça-feira à PANA, a assinatura destes acordos de financiamento ocorreu igualmente na presença do vice-presidente do BM para África, Hafez Ghanem, que se encontra desde sábado último, em Conakry, a convite do Presidente guineense, Alpha Condé.
Estes acordos de créditos foram assinados no quadro do Programa Nacional de Desenvolvimento Económico e Social (PNDES), que foi validado, em 2018, em Paris (França), pelos parceiros de desenvolvimento e pelos doadores.
A primeira tranche de 50 milhões de dólares americanos destina-se ao sector da Educação, enquanto os restantes 30 milhões estão reservados ao sector privado.
A Sociedade Financeira Internacional (SFI), enquanto filial do BM, comprometeu-se a desembolsar 20 milhões de dólares americanos a favor do sector agro-alimentar.
A carteira do BM na Guiné-Conakry é de 24 projectos e programas ao custo total de um bilhão de dólares americanos.
Para o período de 2019 a 2020, o Banco pretende desembolsar 345 milhões de dólares americanos que estarão destinados aos sectores da Energia, da Saúde, da Agro-indústria e do Empoderamento das Mulheres, entre outros.
O Banco Mundial abriu recentemente, em Conakry, uma representação local, inaugurada pelo vice-presidente da instituição financeira internacional para África.