O Banco Europeu de Investimento (BEI) assinou um contrato de empréstimo de 200 milhões de euros em 15 anos com o Banco Africano de Import/Export (Afreximbank) com vista a apoiar os investimentos produtivos ligados ao comércio, incluindo projectos de energia renováveis, em África.
O Banco indicou, num comunicado divulgado, recentemente, em Addis Abeba (Etiópia), que este mecanismo apoiará os promotores em mais de 40 países africanos com um financiamento a longo prazo.
“Melhorando o acesso ao financiamento das empresas privadas, e nomeadamente das PME e empresas de tamanho médio, o empréstimo vai reforçar o comércio intra-africano, bem como as trocas comerciais com a União Europeia”, refere o documento do BEI.

Mais-valia
Ele vai permitir às pequenas empresas a manterem e criarem novos empregos e estimular a expansão, a diversificação e o desenvolvimento do comércio africano.
Pelo menos 25 por cento deste financiamento será consagrado a projectos que vão contribuir para diversificar o pacote energético na região, reduzir a dependência de combustíveis fósseis e apoiar os objectivos climáticos, sublinhou o Banco.
No contrato assinado, o BEI compromete-se a apoiar os investimentos em África que abrem perspectivas económicas, criam empregos e lutam contra a mudança climática, segundo o presidente do BEI, Werner Hoyer.
Por seu turno, o presidente do Afreximbank, Okey Oramah, ressaltou que o seu banco está convencido de que a implementação efectiva desta facilidade, “vai permitir obter resultados fortes em matéria de desenvolvimento, nomeadamente através da criação de empregos e aumento das actividades económicas”.
O BEI apoia o desenvolvimento regional, o sector privado e as principais infra-estruturas contribuindo assim para o crescimento económico.