Moçambique acolheu nesta quarta feira, a reunião dos ministros dos Transportes da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC) responsáveis pelos Corredores de Desenvolvimento da Beira e Norte Sul.
O encontro, que teve lugar na cidade portuária da Beira, enquadra-se nos esforços dos governos atravessados e beneficiários desses corredores para a dinamização e maximização da exploração do potencial instalado.No encontro, foram abordados aspectos de planeamento e desenvolvimento de infra-estruturas estratégicas de qualidade necessárias para viabilizar os volumes de tráfego de
mercadorias e passageiros.
Antecedida por encontro das equipes técnicas que teve lugar nos dias 24 e 25 de Julho, a reunião juntou à mesma mesa os ministros dos transportes de Moçambique, África do Sul, República Democrática do Congo, Malawi, Zâmbia, Zimbabwe, e Botswana, tendo o encontro culminado com a aprovação e assinatura de dois Memorandos de Entendimento sobre os Corredores de Desenvolvimento da Beira e Norte Sul.
Com o Memorando de Entendimento do Corredor da Beira que, em Moçambique compreende o Porto da Beira, a linha férrea de Machipanda (ligando Moçambique e Zimbabwe) e a Estrada Nacional n°.6, os ministros dos Estados abrangidos acordam a melhor coordenação de esforços para a promoção e mobilização de financiamentos de projectos de infra-estruturas, bem como a criação de cadeias de valor ao longo do Corredor.
Sobre o Corredor Norte – Sul, os Ministros acordaram a criação de uma unidade gestora para a promoção e coordenação de diversas iniciativas deste corredor, com o objectivo de desenvolver infra-estruturas fronteiriças, rodoviárias, ferroviárias e portuárias adequadas, fiáveis, eficientes, rentáveis e ininterruptas, com sistemas de comunicação, de abastecimento de água e de saneamento, de energia e marítimos para facilitar a circulação eficiente de bens e serviços, nos países atravessados pelo corredor.
O Corredor Norte Sul é uma iniciativa da SADC que pretende dinamizar o desenvolvimento e melhor exploração das infra-estruturas de nove países, na disposição Norte sul, desde o Porto de Durban, na África do Sul até o interior da República Democrática do Congo.