Os principais blocos económicos do continente continuam cada vez mais empenhados na busca de soluções para a concretização dos objectivos comuns.
A Cooperação Tripartida - SADC, a Comunidade da África Oriental (EAC) e o Mercado Comum para a África Oriental e Austral (COMESA), constitui o elo de materialização dos objectivos.
Outras alianças entre a União Africana, Nova Parceria para o Desenvolvimento de África (NePAD) e a Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC) os objectivos e metas estão estreitamente alinhados, com algumas áreas de sobreposição. Como resultado, as três estruturas coordenam o seu trabalho para permitir esforços combinados e complementares.
Os objectivos específicos da Nepad consistem em erradicar a pobreza, colocar os países africanos, individual e colectivamente, num caminho de crescimento e desenvolvimento sustentável, suspender a marginalização de África no processo de globalização e melhorar a sua integração plena e benéfica na economia global, assim como para acelerar o empoderamento das mulheres.
A partir da década de 1980, o foco da Organização da Unidade Africana (OUA), passou da libertação política para o desenvolvimento económico. Para realizar esse novo foco, várias iniciativas foram projectadas para atender às novas necessidades da região.
Essas iniciativas incluíram o Plano de Recuperação do Milénio da África (MAP), liderado pelo então Presidente da África do Sul, Thabo Mbeki. O foco dessa iniciativa foi ajudar os estados africanos a negociar o cancelamento total da dívida dos seus credores externos para permitir que a região inicie os seus planos de desenvolvimento num ambiente limpo.
A segunda iniciativa foi o plano Ômega , liderado pelo Presidente Wade do Senegal, focado em incentivar os países a investir mais em infra-estrutura, educação e treinamento, saúde e agricultura para realizar o crescimento económico e o desenvolvimento.