A Comissão Europeia chumbou a fusão do grupo industrial francês Alstom com a multinacional tecnológica Siemens, considerando que o negócio iria “reduzir significativamente a concorrência” na Europa na área dos comboios de alta velocidade.
“Hoje, a Comissão Europeia chumbou o negócio de fusão da Siemens com a Alstom”, anunciou a comissária europeia para a Concorrência, Margrethe Vestager, falando em conferência de imprensa, em Bruxelas.
De acordo com a responsável, caso o negócio avançasse, “iria reduzir significativamente a concorrência nos mercados dos sistemas de sinalização ferroviária e dos comboios de alta velocidade”, já que iria implicar “uma posição dominante” neste sector a nível europeu.
“A fusão poderia ter tido aval se os remédios que nos foram apresentados nos tivessem dado garantias de concorrência, mas os remédios propostos não foram suficientes para colmatar as nossas preocupações”, salientou a comissária.
A decisão surge depois de uma investigação aprofundada de Bruxelas à fusão.
Também chumbada, pelas mesmas razões, foi a fusão entre a Wieland, a Aurubis Rolled Products e a Schwermetall, adiantou Margrethe Vestager.