Caso não apresente estas garantias,a tranche de 8,1 mil milhões de euros permanecerá bloqueada, depois de duas semanas sem negociações devido à iminência de colapso do Governo grego por causa do encerramento da televisão pública ERT, avança a Reuters, citando fontes europeias.

“Todos concordaram que a Grécia tem de apresentar (as garantias) antes da reunião do Eurogrupo, na próxima segunda-feira”, adiantou uma das fontes.

Outra das fontes próximas do processo sublinhou que há uma insatisfação geral com os progressos na Grécia no que toca à reforma do sector público.

A agência pública grega ANA avançou hoje que o Executivo de Samaras está em negociações com os responsáveis da troika para adiar o despedimento de 4.000 funcionários públicos e a colocação de outros 25 mil trabalhadores
em mobilidade especial para o final do ano.

À Reuters, uma fonte governamental disse que “têm sido negociações muito difíceis”. “Estamos a trabalhar rapidamente
para resolver o máximo de questões possível com a maior brevidade”, acrescentou.

Na Grécia, o euro foi introduzido em 2002. Como preparação para esta data, a cunhagem de novas moedas em euros foi iniciada
em 2001, porém, todas as moedas de euro gregas foram introduzidas na economia em 2002. Antes de adoptar o euro em 2002, a Grécia mantinha o uso do dracma grego desde 1832.

No entanto, a economia grega também enfrenta problemas significativos.