O Produto Interno Bruto (PIB) de Cabo Verde registou, no segundo trimestre de 2018, um aumento de 5,9 por cento em volume, em termos homólogos ao ano transacto, segundo dados mais recentes do Instituto Nacional de Estatística (INE) sobre a evolução da economia do país.
Este aumento é resultado do maior contributo das despesas do consumo final e das exportações.
Em termos reais, precisa a fonte, o aumento de cinco porcento representa uma taxa superior em 2,4 pontos percentuais à verificada no primeiro trimestre do ano em curso, depois, sobretudo, do aumento das despesas do consumo final da administração pública que registou uma variação homóloga positiva de 4,2 por cento no período em análise contra -3,8 no trimestre anterior.
Já o consumo privado aumentou 0,3 porcento, o que se traduziu numa aceleração face à variação de -3,2 por cento registada no primeiro trimestre.
Conforme o INE, o consumo público apresentou uma taxa de variação homóloga de 21,2 por cento, contra a variação de -6,0 no trimestre anterior, enquanto o investimento registou uma variação homóloga positiva de 5,0 em volume no segundo trimestre de 2018, contra a variação 2,3 por cento no trimestre anterior.
As exportações de bens e serviços registaram, em volume, no segundo trimestre, uma variação homóloga de 27,7 por cento, contra 11,5 no trimestre anterior, enquanto que as importações de bens e serviços, em termos homólogos, aumentaram 16,7 por cento, contra -0,1 no primeiro trimestre de 2018.
O valor acrescentado bruto em volume a preços de base registou, no segundo trimestre, um crescimento homólogo de 5,4 por cento em termos reais, mais 2,0 que no trimestre precedente, sendo que, no ramo da agricultura, diminuiu 13,6 no segundo trimestre deste ano, acabando por contribuir, negativamente, em -0,9 na variação total do crescimento do PIB.