A venda de um liceu na cidade da Praia aos Estados Unidos da América (EUA), por quase 5,2 milhões de euros, está a ser criticada pela oposição, mas o executivo cabo-verdiano respondeu esta semana que se trata de um “óptimo negócio”.
Numa portaria publicada segunda-feira no Boletim Oficial, os ministros das Finanças e dos Negócios Estrangeiros informaram que o Governo mandou vender a Escola Secundária Cónego Jacinto, na Várzea, aos EUA, que vai aproveitar o edifício e juntar um terreno anexo para ali construir a sua nova embaixada em Cabo Verde.
Na portaria conjunta, o executivo cabo-verdiano explicou que o espaço “não se adequa às necessidades futuras, devido ao crescimento populacional na área abrangida e a integração de ensino do 1.º ao 12.º ano de escolaridade” e vai ter impactos na geração de empregos, na dinamização da economia e na relação protocolar existente entre os dois países.