O grupo americano Comcast anunciou na última terça-feira, que apresentou uma oferta pública de aquisição (OPA) sobre o grupo de televisão britânico Sky por 22 mil milhões de libras (31 mil milhões de dólares).
A Comcast propõe 12,5 libras por acção, 11 por cento a mais que a cotação de segunda-feira na Bolsa de Londres, que era de libras 11,05 libras.
“É uma oportunidade estratégica comprar um líder da produção e difusão de conteúdos nos Reino Unido e na Europa”, afirma a Comcast num omunicado.
Pouco depois do anúncio da oferta, as acções da Sky registavam alta de 18 por cento.
A empresa americana informou que o seu objectivo é adquirir a totalidade da Sky e que vai tentar concretizar a meta se conseguir 50 por cento
da empresa “mais uma acção”.
“Já dispomos de uma forte presença em Londres. A Comcast tem a intenção de usar a Sky como plataforma para nosso crescimento na Europa”, afirma num comunicado Brian L. Roberts, presidente da Comcast.
O grupo britânico é objecto de outra oferta de compra, realizada pela empresa americana Fox, da família Murdoch, que propõe 10,75 libras por acção para adquirir os 61 por cento da empresa que ainda não possui.
A agência britânica de concorrência havia considerado que a compra da Sky pela Fox “não era do interesse do público” e expressou o temor de que prejudique a “pluralidade dos meios de comunicação” porque a família Murdoch é proprietária, por meio da News Corp, de dois jornais de grande
tiragem, The Times e The Sun.
Além do canal de notícias Sky News, o grupo Sky está muito presente no desporto e tem maior parte dos direitos de transmissão da Primeira liga.