O Governo congolês e o Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) manifestaram na passada terça-feira, em Brazzaville, a sua satisfação pelos progressos feitos na implementação do projecto de Backbone da África Central (CAB), actualmente em curso
na sub-região centro africana.
Os objectivos do projecto incluem contribuir para a diversificação da economia congolesa através de um aumento significativo das receitas fiscais e de uma redução significativa do custo das transacções económicas e sociais.
A satisfação das duas partes foi expressa, na capital congolesa, no termo de um encontro entre o ministro congolês dos Correios, Telecomunicações e Economia Digital, Léon Juste Ibombo, e a representante do BAD, em Brazzaville, Antoine Marie Sié Tioye.
Segundo esta última, a execução do projecto CAB iniciada na República Centro-africana (CAR) e nos Camarões está bastante avançada, e a cooperação entre estes dois países ajuda a garantir o bom andamento das obras.
“Houve uma boa colaboração entre o Congo e a RCA, o que permitiu seguir em frente”, declarou.

Economia digital
No seu encontro, os dois funcionários analisaram o nível de execução do projecto CAB, na sua componente de interligação de fibra óptica entre o Congo, a RCA e os Camarões, uma iniciativa que permitirá ao país realizar obras de valor acrescentado na concretização da economia digital.
“Tivemos que discutir o assunto, ter uma ideia bastante precisa do andamento de uma série de coisas e garantir a boa execução do projecto”, afirmou
por seu turno Léon Juste Ibombo.
Enquanto economista, a representante do BAD no Congo tem oferecido a sua perícia na análise das políticas de desenvolvimento e na implementação de reformas e desempenha um importante papel consultivo junto do governador do BAD e
das autoridades congolesas.
A conexão à fibra óptica sub-fluvial entre o Congo e a RCA será feita através de um cabo no leito do rio Sangha, que liga Pokola à Bomassa via Ouesso e Kabo, no extremo norte
do país, num troço de 136 km.
O projecto CAB é financiado pelo Banco Mundial (BM) em mais de oito biliões de francos CFA (um dólar americano equivale a cerca de 593 francos CFA).