A secretaria do Tesouro Nacional do Brasil informou na semana passada que as contas do Governo registaram um superávit primário de 30,2
mil milhões de reais, em Janeiro.
Ao todo, segundo o Tesouro, as receitas somaram 137,049 mil milhões de reais no mês de Janeiro (queda de 3 por cento em comparação com Janeiro de 2018), e as despesas,106,8 mil milhões (2,3%).
Segundo o jornal “O Globo”, apesar de positivo, o resultado ficou 2 por cento abaixo do registado em Janeiro de 2018, quando o superávit primário foi de 30,8 mil milhões de reais.

Visão
Ao comentar o resultado, o secretário do Tesouro, Mansueto Almeida, afirmou que o saldo positivo de Janeiro não serve, de forma isolada, como base para as previsões do ano.
“Tem concentração de receitas em Janeiro e não têm transferências para estados e municípios. A execução sempre é mais lenta no começo do ano, em especial no início do governo. O que importa é o resultado do ano. Enquanto o Brasil tiver défice primário, com dívida e carga tributária elevadas, é motivo de preocupação”, declarou.
No ano passado, as contas do governo registaram um défice primário de 120 mil milhões de reais, quinto ano seguido de rombo nas contas públicas.
De acordo com a secretaria do Tesouro Nacional, o rombo nas contas da Previdência Social ficou em 13,7 mil milhões reais em Janeiro (queda de 6,2% em comparação com Janeiro do ano passado).
Para este ano, a estimativa do governo é que as contas do INSS registem resultado negativo de 218 mil milhões de reais, quando no ano passado, o défice foi de 195 mil milhões.
Em relação aos seguidos défices bilionários, o Governo enviou ao Congresso uma proposta de reforma da Previdência. Entre outros pontos, o texto prevê idade mínima de 65 anos para os homens e de 62 para as mulheres poderem se aposentar.

Outros resultados
Segundo o governo, as receitas com concessões cresceram em Janeiro deste ano, passando de 423 milhões de reais em Janeiro de 2018 para 497 milhões deste ano.
Além disso, o governo recolheu mais dividendos (parcelas do lucro) das empresas estatais no primeiro mês deste ano.
De acordo com o Tesouro, os dividendos somaram 4,2 milhões de reais em Janeiro de 2019. No mesmo mês do ano passado, foram 3,6 milhões de reais.
No caso dos subsídios e subvenções, houve queda. Em Janeiro de 2019, somaram 4,6 mil milhões de reais, contra mais de 6 mil milhões no mesmo mês do ano passado.