O diário governamental ivoiriense “Fraternité Matin” organiza, de 19 a 20 de Dezembro, em Abidjan, capital da Costa do Marfim (Côte d’Ivoire), um fórum internacional sobre a Zona de Comércio Livre Continental Africana (ZCLCA) sob o lema “Entre reformas identitárias e Pan-africanismo, que perspectivas para a ZCLCA?”.
Este fórum vai comportar painéis e conferências sobre temas como “a ZCLCA, uma resposta pertinente aos problemas contemporâneos de África”, “Do Pan-africanismo histórico à ZCLCA, conquistas e desafios”, “A ZCLCA e os desafios do comércio intrafricano:entre tensões de segurança e desafios logísticos”.
Outros temas serão igualmente objecto de debates como “ZCLCA e as questões monetária e financeira. Que futuro para a zona franca CFA?” , “As perspectivas da ZLECA. Como ter êxito nas próximas etapas?” .
O fórum é organizado em parceria com o Agrupamento dos Editores de Imprensa Pública da África Ocidental (CEDEAO) e o Conselho Económico, Social, Ambiental e Cultural (CESEC) da Côte d’Ivoire, e decorre no quadro da celebração dos 55 anos do “Fraternité Matin”.
Segundo as previsões da União Africana (UA), a vigência da ZCLCA lançada em Julho, em Niamey, no Níger, vai aumentar em 52 por cento o nível do comércio intrafricano até 2022.

Mais-valia
O acordo de ZCLCA ractificado em Abril deste ano vai cobrir um mercado de um bilião e 200 milhões de pessoas para um Produto Interno Bruto (PIB) estimado em dois biliões e 500 mil dólares americanos.
O Banco Africano de Importação-Exportação (Afreximbank) instaurou uma facilidade de ajustamento no valor de um bilião de dólares americanos para apoiar os países africanos na fase operacional da ZCLCA.