O Departamento de Estudos Económicos do Standard Bank prevê mais uma descida da taxa de juro de referência (taxa MIMO) no sistema financeiro. A decisão poderá ser tomada em finais deste mês, pelo Comité de Política Monetária do Banco de Moçambique (BM).
A reboque dos recentes anúncios de investimento nos grandes projectos de exploração do Gás Natural Liquefeito (GNL) na bacia do Rovuma, na província de Cabo Delgado, o custo do crédito bancário poderá ficar mais barato a partir de finais deste mês.
Actualmente, a taxa MIMO em vigor na banca recuou para 12,75%. Esta tendência, segundo o economista-chefe do Standard Bank, Fáusio Mussá, poderá ocorrer, igualmente, ao longo do próximo ano, com “algum impacto positivo para a economia nacional”.
Neste contexto, e com conforme sustentou, é também de se esperar que o Banco Central esteja mais confiante para continuar a cortar as taxas de juro. “A partir daí, nós pensamos que haverá uma série de efeitos positivos para
a economia nacional”, frisou.
De acordo ainda com o economista-chefe do Standard Bank, se Moçambique adoptar políticas económicas que ajudem a canalizar os recursos do sector do gás para o da agricultura, visando a sua capacitação e transformação, ter-se-á, a prazo, uma melhoria do rendimento da população.
O economista mostrou-se optimista que “Moçambique saberá tirar o máximo benefício dos recursos do gás, para que possa crescer, sempre olhando para as questões de sustentabilidade, uma vez que esses recursos são esgotáveis”.
Num outro desenvolvimento, Fáusio Mussá indicou que Moçambique enfrenta vários desafios na consolidação
da democracia e da paz.
Contudo, os recentes investimentos nos projectos de gás da bacia do Rovuma, do ponto de vista económico trazem grandes
oportunidades para o país.
Os projectos de Gás Natural Liquefeito são de uma escala de investimento muito superior ao Produto Interno Bruto (PIB).