O continente africano precisa anualmente de quase 600 biliões de dólares americanos para realizar os Objectivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), declarou, na passada quarta-feira, em Marraquexe, Marrocos, a secretária executiva adjunta da Comissão Económica para África (CEA), Giovan Biha.
“No que diz respeito ao reforço dos meios de execução e das parcerias para o desenvolvimento sustentável, a África precisa anualmente de quase 600 biliões de dólares americanos até 2030 para financiar objectivos de desenvolvimento sustentável”, declarou, recentemente, Biha quando presidia à abertura do V Fórum Regional Africano sobre o Desenvolvimento Sustentável (FRADD).
Esta necessidade de financiamento surge num contexto caracterizado por uma margem de manobra orçamental reduzida, por um rácio de receitas fiscais e receitas públicas do produto interno bruto (PIB) -fraco e por uma dívida crescente.
Também caracterizam este contexto um crescimento fraco na maioria dos países, fluxos financeiros e de transferências tecnológicas para o desenvolvimento limitado, uma fraca participação do sector privado e um défice de dados e de meios para acompanhar indicadores, entre outros desafios.

Grandes desafios

O encontro que decorreu sob o lema “Autonomizar as populações e garantir a inclusão e igualdade”, o V fórum regional africano sobre o Desenvolvimento Sustentável é organizado pela CEA, em colaboração com organizações regionais e o Sistema das Nações Unidas.
O seu objectivo é fazer progredir o alcance dos objectivos de desenvolvimento sustentável do programa de 2030 e das metas fixadas na Agenda de 2063 de África.