O Presidente do Botswana, Mokgweetsi Masisi, anunciou um crescimento económico de 4,5 por cento em 2018, contra 2,9 por cento em 2017. Segundo ele, este aumento significativo foi acelerado pelos sectores do transporte e comunicações, das minas e hidráulica, mas também da energia, apesar de uma diminuição do valor acrescentado nos domínios da água e da electricidade no IV trimestre de 2018. O Presidente Masisi fez este anúncio no seu discurso sobre o Estado da Nação, segunda-feira, em Gaborone.
A regressão dos sectores da água e da electricidade é imputada à interrupção de máquinas na central eléctrica de Morupule B, o que provocou uma desaceleração da produção doméstica e um aumento da procura da electricidade importada. Para o Presidente Masisi, a economia deverá, segundo as previsões, aumentar em média 4,4 por cento a médio prazo. Mais precisamente, a economia deverá registar respectivamente uma melhoria de 4,4 e de 3,6 por cento, em 2019 e 2020. De acordo com o líder tswanês, as perspectivas positivas a médio prazo são reforçadas por um crescimento antecipado dos sectores não mineiros. No sector não mineiro, o comércio, os hotéis e restaurantes, o banco e as finanças, bem como o transporte e comunicações deverão contribuir positivamente para o crescimento económico.

Feira industrial
O Botswana decidiu organizar a sua primeira feira da inovação “Smart Green Makeathon”, para lançar as bases para o avanço do país para a Quarta Revolução Industrial (4IR). O Botswana é o segundo país de África, depois da Tunísia, a organizar uma Makeathon “Smart Green”, alimentada tecnicamente pela ITQ GmbH.