Os dados revelados na passada terça-feira, pelo Gabinete de Estatísticas da União Europeia (UE), Eurostat, revelam que, entre Abril e Junho, 238,9 milhões de homens e mulheres estavam empregados na UE, dos quais 158 milhões na zona euro.
O número de pessoas empregadas na zona euro aumentou 0,4 por cento, em comparação com o primeiro trimestre deste ano.
Os dados revelados esta terça-feira pelo gabinete de estatísticas da União Europeia (UE), Eurostat, revelam que, entre Abril e Junho, 238,9 milhões de homens e mulheres estavam empregados na UE, dos quais 158 milhões na zona euro.
Em comparação com igual período do ano passado, o número de pessoas empregadas na zona euro aumentou 1,5%. Já nos 28 estados da UE, o emprego aumentou 1,4% em termos homólogos. As maiores subidas foram registadas em Malta (5,5%), Chipre (4,3%) e Luxemburgo (3,8%). Do outro lado da tabela, a Roménia registou a maior diminuição (-1,5%).
Face ao segundo trimestre, Portugal foi o país com a maior queda, ao lado da Letónia e Roménia, que caíram 0,3% cada. Já a Estónia (1,3%), a Polónia (1,2%) e Chipre (1,0%) apresentaram as maiores taxas de crescimento do emprego na variação em cadeia.