A administração norte-americana quer penalizar a Europa devido aos apoios comunitários à Airbus, que considera penalizarem os Estados Unidos.
São perto de 10 mil milhões de euros de produtos europeus exportados para os Estados Unidos da América que podem vir a ser fortemente taxados, indica um comunicado do gabinete do Comércio norte-americano, citado pela Bloomberg.
A medida surge em resposta às ajudas que a Airbus, concorrente da Boeing, recebe do bloco comunitário e que, explica a administração de Donald Trump, “repetidamente têm provocado consequências negativas para os Estados Unidos”.
O documento explica que o governo norte-americano irá imediatamente accionar o artigo da secção 301 da Lei do Comércio de 1974 de forma a “identificar os produtos europeus que podem sofrer impostos adicionais até a União Europeia remover os apoios” à Airbus. Na lista, encontram-se vários bens como queijo, vinhos, helicópteros e motas.

Ajudas ilegais
Em Maio do ano passado, a Organização Mundial de Comércio (OMC) declarou ilegais as ajudas que a Airbus recebeu da União Europeia para as aeronaves A380 e A350, considerando que esses apoios provocaram danos nas vendas dos modelos concorrentes da Boeing.