Num momento de tensão nos mercados, em que as bolsas americanas têm sofrido com elevada volatilidade, o novo rosto da política monetária dos Estados Unidos deixou uma garantia na sua cerimónia de tomada de posse: “Vamos permanecer atentos a quaisquer riscos para
a estabilidade financeira”.
“Estamos num processo de normalização gradual tanto da política de taxas de juro como do nosso balanço, com uma perspectiva de expandir a recuperação e de assegurar o cumprimento dos nossos objectivos. Vamos, também, preservar os ganhos feitos na regulação financeira, ao mesmo tempo que procuramos garantir que as nossas políticas são o mais eficientes possíveis”, afirmou Jerome Powell esta terça-feira,
13 de Fevereiro, em Washington.
Embora tenha assumido o lugar de presidente da Reserva Federal norte-americana na semana passada, a cerimónia de juramento e tomada de
posse foi esta terça-feira.
Nas suas declarações, Powell frisou a importância da prestação de contas e de transparência, elogiando a estrutura da autoridade monetária com as Fed regionais, o que permite “uma diversidade de perspectivas a todo o momento”.
Como relembrado pelo novo presidente, a Fed americana tem como missão, consagrada pelo Congresso, assegurar a estabilidade dos preços e o máximo emprego possível, a que se junta ainda a estabilidade do sistema financeiro.
Nestes campos, Powell defendeu que a política monetária desencadeada pela Fed, que está a fazer um esforço para abandonar o terreno expansionista em que esteve nos últimos anos, tem ajudado ao regresso à normalização da inflação, à diminuição do desemprego e também a um sistema financeiro “incomparavelmente mais forte e mais seguro”. Aqui, elogiou os seus antecessores, Ben Bernanke e Janet Yellen. E deixou uma ideia sobre o presente: “a economia global está a recuperar fortemente pela
primeira vez numa década”.