O Presidente da Guiné-Bissau, José Mário Vaz, confirmou em Bissau que foram retiradas as sanções impostas pelos líderes da Comunidade Económica de Estados da África Ocidental (CEDEAO) aos cidadãos guineenses, entre eles magistrados, políticos e mesmo um filho do Chefe do Estado.
Os Chefes de Estado e de Governo da CEDEAO decidiram durante a 53a Cimeira, realizado em Lomé, capital do Togo, retirar as 19 sanções impostas aos cidadãos da Guiné-Bissau.
No Aeroporto internacional Osvaldo Vieira , o Chefe de Estado Guineense, José Mário Vaz, anunciou à imprensa que todos os elementos que estavam sancionados já se encontravam “livres” e que “foi duro e difícil” o trabalho que teve em persuadir a CEDEAO.
Em Fevereiro, a CEDEAO castigou algumas figuras políticas guineenses e altos titulares de órgãos públicos por serem acusados de atrasar a resolução do impasse político que a Guiné-Bissau atravessa há mais de 3 anos.