A Acacia Mining plc, maior produtora de ouro da Tanzânia, anunciou uma produção de 104 mil 899 onças de ouro, no primeiro trimestre deste ano, uma queda de 13 por cento, em relação ao ano anterior, devido à baixa de produção em duas minas localizadas, em Nord Mara e Buzwagi.
“Embora a nossa produção seja geralmente maior no segundo semestre do ano, ela também foi afectada por problemas de produção inesperados na nossa mina de Nord Mara”, disse Peter Geleta, presidente-director-geral interino da empresa.
No seu relatório de produção do primeiro trimestre de 2019, a Geleta declarou que a Acacia havia apresentado um plano de exploração mineira revisto, em meados de Março, para minas subterrâneas e a céu aberto, e que continua confiante em que a capacidade de produção estaria na faixa de 500 a 550 mil onças, no ano em curso.
Segundo Geleta, a empresa vendeu 104 mil 985 onças, no primeiro trimestre, o que corresponde à produção.
Em 31 de Março de 2019, o seu saldo de tesouraria era de cerca de 99 milhões de dólares americanos, representando um decréscimo de caixa líquido de quase 17 milhões dólares americanos, durante o trimestre, sobretudo devido à baixa na produção, indica o relatório.