O Google prevê treinar as habilidades on-line de 10 milhões de pessoas em África, nos próximos cinco anos, num esforço para capacitá-las para o mercado de trabalho. É o que revelou Sundar Pichai, presidente-executivo da empresa, em Lagos, na Nigéria.
A gigante de tecnologia norte-americana também espera treinar 100 mil desenvolvedores de software na Nigéria, Quénia e África do Sul.
A promessa do Google marca a expansão de uma iniciativa lançada em Abril de 2016 para treinar jovens africanos em habilidades digitais. A empresa anunciou em Março de 2017 que havia atingido a meta inicial de treinamento de um milhão de pessoas. O Google também anunciou planos para fornecer mais de três milhões de dólares em financiamento sem contrapartida para mais de 60 startups africanas nos próximos três anos, além de orientação e acesso a espaços de trabalho.
Além disso, o YouTube lançará um novo aplicativo, o YouTube Go, que visa melhorar a transmissão de vídeo em redes lentas, disse Johanna Wright, vice-presidente de YouTube.
O YouTube Go foi testado na Nigéria em Junho e a versão de testes será oferecida globalmente ainda este ano, disse ela. O Google trabalha com 14 parceiros de treinamentos que cobrem mais de 20 países para oferecer treinamento presencial. O programa também vai atender às necessidades dos pequenos empresários, que procuram entender melhor como tirar proveito da web em toda a África. Com esse programa, a a empresa pretende também poder reduzir o alto desemprego no continente.