O Governo de Cabo Verde anunciou que vai vender 10 por cento das acções da transportadora aérea do país (TACV), destinadas em partes iguais aos trabalhadores da empresa e emigrantes cabo-verdianos.
Esta medida aprovada  na reunião semanal do Conselho de Ministros vai ser concretizada numa operação de venda a ser feita através da Bolsa de Valores de Cabo Verde.
Segundo o ministro da Presidência do Conselho de Ministros e porta-voz do Governo, Fernando Elísio Freire, os 39 por cento que ficarão ainda na posse do Estado serão vendidos futuramente, nos termos que a própria lei definir.
“O Governo já fez a venda directa a um parceiro até 51 por cento e neste momento possui 49 das acções”, recordou o governante, referindo-se à aquisição pela Lofleidir Cabo Verde, do grupo islandês Icelandair, da maioria do capital da transportadora aérea cabo-verdiana, por um montante de 1,3 milhões de euros (cerca de 143 milhões de escudos cabo-verdianos).  
Nesta operação de venda, que dá preferência aos trabalhadores e emigrantes, serão vendidas 100 mil acções ao preço de 13,24 euros cada (1.457 escudos), avança Fernando Elísio Freire.