Uma iniciativa japonesa única: uma escola que forma técnicos de alto nível para responder às necessidades do país. O Rwanda encontra-se em pleno crescimento, 24 anos após o fim do genocídio.
A escola técnica de Tumba tornou-se numa referência não só no Rwanda como em toda a África do Leste por dar formação em áreas precisas que correspondem perfeitamente às necessidades do país: acompanhar o crescimento económico, criar empregos e suscitar vocações.
A acção do Japão em Tumba data do início dos anos 90. Depois do genocídio, a Agência Japonesa para a Cooperação Internacional relançou projectos em sectores-chave da economia: as tecnologias da informação, a electrónica, as telecomunicações e as energias renováveis.
Entre 2007 e 2018, os técnicos japoneses deslocaram-se com regularidade a Tumba. Quase dois mil jovens receberam formação. Os resultados do programa de formação japonesa estão à vista. A taxa de emprego é superior a 75 por cento e o nível de satisfação dos empregadores é superior a 85 por cento.