As receitas do petróleo líbio atingiram 2,3 biliões de dólares americanos em Maio último, em alta de 448 milhões de dólares americanos, ou seja um aumento de 24 por cento em relação ao mês de abril último, ilustrando a recuperação do sector petrolífero, apesar da escalada militar no país, soube a Panapresse de fonte oficial em Tripoli.
Num comunicado de imprensa, a Companhia Nacional de Petróleo da Líbia (NOC), publicado quinta-feira, a firma atribuiu este aumento à estabilização dos preços internacionais do petróleo e ao aumento das exportações do produto no final de abril último, que se repercutiram nos cofres do Estado, um mês depois.
“Estes números sublinham a importância de preservar a unidade do sector petrolífero e o seu impacto positivo na economia”, disse Mustapha Sanalla, director da NOC, citado na nota.
A empresa gastou mais de 725 milhões de dólares na exploração e perfuração, de 2018 até à data presente, de acordo com Sanalla.
“Qualquer suspensão forçada da produção do petróleo irá, sem dúvida, estorvar os esforços da companhia para manter a produção”, lê-se no comunicado.
A NOC afirmou, por outro lado, que as suas instalações e operações continuam a ser visadas no contexto do conflito armado em curso no país.
Condenou “quaisquer tentativas da militarização das instalações energéticas nacionais. A NOC rejeitou categoricamente intenções de certas correntes de a colocar no centro do conflito em curso no país.
A indústria petrolífera da Líbia foi duramente atingida pelo caos de segurança no país, que reduziu a produção de petróleo a 1,2 milhão de barris por dia, contra 1,8 milhão barris dia em tempo normal.