A Samsung Electronics registou uma alta dos seus lucros de 50,2 porcento no quarto trimestre, apesar do escândalo do Galaxy Note 7, que abalou a reputação do maior fabricante de telefones do mundo.
Num comunicado, a empresa informou que registou lucros no valor de 9,22 triliões de wons (7,8 biliões de dólares) entre os meses de Outubro e Dezembro.
Os lucros foram impulsionados pela área de “componentes, principalmente as memórias e os painéis de visualização”, disse a empresa, que também mencionou como causa a força do dólar.
O fiasco do Galaxy Note 7 não foi o único obstáculo enfrentado pela empresa, atingida pelo escândalo de corrupção que levou à destituição pelo Parlamento da presidente coreana, Park Guen-Hye. “A Samsung registou resultados sólidos, apesar da interrupção do Note 7 na segunda metade”, indicou a empresa, na única menção ao escândalo.
A Samsung Electronics retirou no início de Setembro 2,5 milhões de exemplares do Galaxy Note 7 de dez mercados quando surgiram as queixas de que as baterias de lítio explodiam durante a recarga.Depois, estendeu a medida e suspendeu a produção quando apareceram novos relatos informando que os telefones substitutos também se incendiavam.