Macau importou nos primeiros nove meses do ano mercadorias dos países lusófonos no valor de 71 milhões de euros, mais 9,2% em comparação a igual período de 2018, divulgaram ontem, quinta-feira, as autoridades.
Segundo os dados da Direcção dos Serviços de Estatística e Censos (DSEC), Macau exportou para os países de língua portuguesa, até Setembro 111 mil euros, menos 95% em termos anuais, aumentando assim o défice da balança comercial com os lusófonos.
No total, as exportações do território subiram 3,6% até final de Setembro, para mil milhões de euros e as importações diminuíram 2,5%, para 7,1 mil milhões de euros,

Défice da balança
O défice da balança comercial, apesar de negativo, diminuiu para 6,1 mil milhões de euros, quando de Janeiro a Setembro de 2019 tinha sido de 6,3 mil milhões de euros.
Nos primeiros nove meses, as exportações para a China continental atingiram 132 milhões de euros, uma quebra de 23% face a idêntico período do ano passado.
O valor das exportações para as nove províncias do Delta do Rio das Pérolas, vizinhas de Macau, no sul do país, caiu 24,3%.
Porém, as exportações para o vizinho Hong Kong aumentaram 7,9% % para 675 milhões de euros, no período em análise.

Comércio externo
O valor total do comércio externo de mercadorias em Macau correspondeu a 8,1 mil milhões de euros até Setembro menos 1,7% face ao período idêntico de 2018.
Em 2018, Portugal exportou para Macau mercadorias no valor de 329 milhões de patacas (35,5 milhões de euros), um crescimento de 23,2% em comparação com 2017, de acordo com dados oficiais.
Segundo a DSEC, os produtos mais exportados de Portugal para Macau no ano passado foram bebidas, líquidos alcoólicos e vinagres e vestuário e acessórios.