O Reino de Marrocos garante que vai manter a aposta nas energias renováveis, com o propósito de alcançar seis mil megawatts (MW) até 2020, o que corresponde a 42 por cento. A ideia é superar os actuais 36 por cento de capacidade instalada, e reduzir os gastos com os combustíveis fósseis. A informação foi avançada pelo director da Agência de Energia Sustentável (Masen), Ali Zerouali, na cidade de Rabat (Marrocos), durante um encontro com jornalistas angolanos, à margem de uma visita de estudo. O responsável esclareceu que o plano energético de Marrocos prevê desenvolver todas as formas de energia, num esforço que o Governo está a realizar no aproveitamento das energias solar, eólica e hidráulica, devido ao aumento do nível de vida e o desenvolvimento económico industrial que deverá aumentar até 2030.

Complexo solar
Ali Zerouali realçou igualmente que, até 2030, a intenção é acrescer mais 3 mil MW, sublinhando que Marrocos dispõe de um complexo multi-tecnológico de energia solar, com capacidade total de 660 MW, inaugurado em 2015. “Temos mais de 300 dias de sol durante o ano, o que tem suportado o aumento da produção de energia solar”. O objectivo do governo marroquino é assegurar a integração industrial com o foco no crescimento económico, aliado à pesquisa e desenvolvimento através dos quadros locais. Disse ainda que fruto desta experiência foi confiada à Agência de Energia Sustentável de Marrocos a missão de alavancar o desenvolvimento das energias renováveis em África, assim como prestar assistência a outros países com capacidade neste sector. “Mais de 600 milhões de pessoas no continente africano não têm acesso à luz eléctrica e ao mesmo tempo muitos destes países dispõem de recursos renováveis para a produção de electricidade”, salientou o responsável. Projectos em curso Segundo apurou o JE, a cidade de Rabat possui uma das maiores centrais solares do mundo com mais de 70 mil painéis que seguem o movimento do sol, num investimento de 27 milhões de euros. Além disso, na cidade de Ouarzazate, há ainda um outro projecto com energia solar, que poderá estar em entrar em funcionamento em 2020. Os projectos de novos parques eólicos previstos para 2020 estarão localizados em várias cidades, como Tarfaya, Akhfenir, Bab El Oued, entre muitos outros. Estes desafios no sector energético torna Marrocos na mesma linha com países como o Reino Unido, que quer gerar 30 por cento da sua electricidade através de energias renováveis até ao fim da década.