Com o objectivo de atenuar a tensão comercial entre os Estados Unidos e a União Europeia, a chanceler alemã revelou ser favorável a conversações com vista à redução das taxas alfandegárias aplicadas à importação de automóveis fabricados nos EUA.
Angela Merkel é favorável à ideia de baixar as tarifas aduaneiras impostas pela União Europeia à importação de automóveis produzidos nos Estados Unidos. A chanceler alemã afirmou que apoia o início de conversações entre os fabricantes europeus e enviados norte-americanos com vista a um acordo.
No entanto, Merkel avisa que antes de negociações efectivas sobre esta questão é necessária uma posição europeia comum e alertou para o facto de qualquer compromisso ter de ser alargado a países terceiros.
A posição assumida por Merkel representa uma aproximação da chanceler ao presidente dos EUA, Donald Trump, que recentemente sinalizou disponibilidade para abandonar a lógica de ameaças em matéria comercial se a União Europeia baixar as taxas alfandegárias aplicadas ao sector automóvel norte-americano. Esta demonstração de vontade da chanceler alemã aconteceu um dia depois de os líderes das três principais fabricantes germânicas (Daimler, BMW e Volkswagen) se terem reunido com o embaixador alemão junto dos EUA.