A Zona de Livre Comércio Económico Continental (ZLECAF) foi oficialmente lançada esta semana à noite em Niamey, no termo duma cimeira extraordinária da União Africana (UA) consagrada a esta questão.
Dos 55 países africanos do continente, apenas a Eritreia ainda não assinou o acordo e o representante da sua delegação a esta cimeira afirmou no entanto, que o país está disposto a rubricar muito brevemente o tratado, para se juntar a
todos os países africanos.
No total, 27 países membros assinaram não apenas o tratado, mas ractificaram-no igualmente, são eles: Burkina Faso, Tchad, Congo, Côte d’Ivoire, Djibuti, Egito, Guiné-Equatorial, Etiópia, Gabão, Gâmbia, Gana, Guiné Conakry, Quénia, Mali, Mauritânia, Namíbia, Níger, Ruanda, República Saraui Democrática, São Tomé e Príncipe, Senegal, Serra Leoa, África do Sul, Togo, Uganda e Zimbabwe.
Vinte e sete outros assinaram o tratado mas ainda não o ractificaram, como: Argélia, Angola, Benin, Botswana, Camarões, Cabo Verde, República Centro Africana, Ilhas Comores, República Democrática do Congo, Guiné-Bissau, Lesoto, Libéria, Líbia, Madagáscar, Malawi, Ilhas Maurícias, Moçambique, Nigéria, Ilhas Seicheles, Somália, Marrocos, Sudão do Sul, Sudão,
Tanzânia, Tunísia e Zâmbia.