Durante a visita oficial do chefe do Estado sul-africano, Cyril Ramaphosa, na Nigéria, o presidente nigeriano, Muhammadu Buhari , garantiu, que em breve vai assinar o acordo de livre comércio africano de 3 trilhões de dolares. A Nigéria é uma das duas maiores economias da África, sendo a outra a África do Sul. O governo de Buhari se recusou a ingressar numa zona de livre comércio continental estabelecida em Março, sob o argumento de que deseja defender os seus próprios negócios e a indústria. “Sou um leitor lento, talvez porque eu fosse um ex-soldado. Não o li rápido o suficiente antes que os meus funcionários vissem que estava tudo bem para a assinatura. Mantive-o na minha mesa. Em breve assinarei,” afirmou Buhari. A zona de livre comércio continental, que abrange 1,2 bilhão de pessoas, foi inicialmente integrada por 44 países em Março, onde Moçambique fez parte, representado por José Pacheco, o ministro dos Negócios Estrangeiros e Cooperação . África do Sul se inscreveu no início deste mês.