A montadora japonesa Nissan afirmou que espera lançar até 2020 no Japão, por ocasião dos Jogos Olímpicos de Tóquio, um serviço comercial de táxis-robôs, em parceria com a empresa de tecnologia DeNa.
Baptizado de “Easy Ride”, o serviço, que utilizará veículos eléctricos autónomos controlados por inteligência artificial, será lançado de “forma limitada até 2020 no Japão, em uma cidade na qual isto faça sentido e em que tenhamos as autorizações necessárias”, afirmou à AFP um porta-voz da empresa.
Nissan e DeNa realizarão em Março um primeiro teste com o público geral e em condições reais no bairro portuário de Minato Mirai, em Yokohama, onde fica a sede mundial da Nissan.
O teste vai durar 15 dias e incluirá dois veículos autónomos colocados à disposição dos usuários do bairro de forma gratuita. O táxi-robô poderá
ser chamado por um aplicativo.
A Nissan pretende medir o nível de aceitação dos moradores à iniciativa. Os clientes também podem seleccionar destinos locais recomendados e rotas de turismo de acordo com os seus objectivos. Nissan e DeNA planeiam suportar vários idiomas e usar um sistema de monitoramento remoto para garantir a segurança do cliente.
As grandes montadoras e as gigantes da tecnologia como Google e Apple demonstram grande interesse pelo táxi-robô, algo que poderia revolucionar
a indústria do automóvel.
Em 2030, os táxis-robôs poderiam representar 40 por cento do lucro do sector, de acordo com um estudo recente da consultoria Roland Berger, que prevê uma queda de quase 30 por cento na demanda de carros particulares.
Nissan e DeNA pretendem fornecer o serviço como uma nova opção de infra-estrutura que complementa o transporte existente. Com os clientes capazes de descobrir novos destinos locais através do Easy Ride, as empresas esperam que o serviço também ajude a dinamizar cidades e bairros.