A economia mundial vai crescer ao ritmo mais fraco desde a crise financeira, segundo as previsões divulgadas desta semana da OCDE, organismo que pede às principais economias mundiais que acabem com as tensões comerciais e actuem de forma decisiva para estimular as economias. O relatório intercalar da OCDE aponta para um crescimento global de 2,9 por cento em 2019, uma redução de três décimas de ponto percentual. Também as previsões para 2020 caíram, em quatro décimas, para três por cento. A  Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) classifica as perspectivas económicas como “cada vez mais frágeis e incertas”. “As tensões comerciais, que estão a prejudicar a confiança e o investimento, agravando a incerteza em torno das políticas, penalizando o apetite pelo risco nos mercados financeiros e colocando em risco as perspectivas futuras de crescimento”, acrescenta a organização.
A recomendação da OCDE, para evitar que a economia global caia numa armadilha de baixo crescimento da qual poderá ser difícil sair.