A Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Económico (OCDE) reduziu a sua estimativa de crescimento da economia mundial, em 0,2 pontos percentuais.
Segundo um relatório divulgado na passada quarta-feira, a entidade, revela que o crescimento mundial será de apenas 3,3 por cento em 2019, em consequência das tensões comerciais e da incerteza política.
No seu relatório, a organização cita o “aumento da incerteza política, as tensões comerciais persistentes e uma contínua redução da confiança das empresas e dos consumidores”.
Quase todas as economias do G20 tiveram suas estimativas rebaixadas, em especial na Zona do Euro (-0,8 ponto, a 1%) e Reino Unido (-0,6 ponto, a 0,8%).
O relatório destaca que o comércio mundial “desacelerou fortemente” devido a barreiras comerciais existentes, e “os novos pedidos em vários países permanecem em queda”.
Para a OCDE, as restrições aplicadas em 2018 “pesam sobre o crescimento, o investimento e os níveis de vida, em particular das residências com baixa renda”.

Alerta sobre o Brexit
Segundo a OCDE, caso a separação entre o Reino Unido e a União Europeia termine sem acordo, “a perspectiva seria significativamente menor” para a Grã-Bretanha.
A entidade prevê que o PIB cairia 2 por cento nos próximos dois anos, sofrendo a aplicação de tarifas alfandegárias da Organização Mundial do Comércio (OMC).
Ao todo, 42 empresas que tinham sede no Reino Unido mudaram-se para a Holanda em 2018, por causa das incertezas relacionadas com o Brexit, segundo números divulgados por autoridades holandesas.
Juntas, estas empresas representam 1.923 postos de trabalho e pelo menos 291 milhões de euros em investimentos para a Holand