A Croácia e a Bulgária juntaram-se agora à Roménia. Os três países com piores indicadores económicos querem integrar a Zona Euro e Bucareste anunciou que até ao final deste ano vai apresentar o respectivo plano com vista ao cumprimento dos critérios de adesão. Há um novo interessado em integrar a Zona Euro, o que faz com que os três países mais pobres da União Europeia queiram agora partilhar a moeda única europeia, explica a Bloomberg. Na semana passada, as autoridades da Roménia anunciaram que até ao final deste ano vão apresentar um plano através do qual se propõem cumprir os critérios de convergência que permitem aceder ao espaço do euro.
Em 2015, Bucareste tinha refreado o interesse e adiado a formalização da intenção de se juntar à Zona Euro. Assim, a Roménia junta-se à Bulgária e à Croácia que já anunciaram que pretendem partilhar a moeda única europeia. Este acelerar de intenções poderá estar relacionado com a crescente ênfase que o processo de integração europeia atribui ao euro, como ficou patente na recente proposta de orçamento plurianual apresentado pela Comissão Europeia. Na proposta da Comissão, há um conjunto de apoios à coesão no seio do euro e também financiamento de reformas que contribuam para que os países acelerem a convergência com os parceiros europeus e cumpram mais rapidamente os critérios de adesão.