Historicamente, o segundo trimestre é a época mais fraca do ano para a Netflix. Pelas mais variadas razões, a plataforma de streaming de vídeo costuma ter mais dificuldades para ganhar clientes entre Abril e Junho, o que levou a previsões modestas por parte dos analistas de Wall Street.
No entanto, a divulgação de resultados feita esta semana quebrou todas as expectativas e aumentou a euforia em torno da Netflix para níveis nunca antes vistos. Quando os especialistas previam um crescimento a rondar os 3,2 milhões de subscritores, a empresa conseguiu atrair 5,2 milhões de novos clientes, a grande maioria dos quais fora dos Estados Unidos.
O crescimento externo no segundo trimestre deste ano permitiu mesmo à Netflix passar a ter mais subscritores fora dos Estados Unidos do que no país de origem pela primeira vez em toda a sua história, como explica a Reuters.
As receitas e os ganhos líquidos também aumentaram de forma significativa, ainda que a Netflix tenha avisado novamente os investidores que vai continuar a gastar bastante dinheiro “durante muitos anos” para criar novas séries que atraiam clientes.
Graças aos bons resultados, as ações da Netflix dispararam mais de 10 por cento na sessão pós-fecho dos mercados de Nova Iorque e estão agora num máximo histórico de 178,98 dólares.