O presidente da Comissão Europeia, Durão Barroso, afirmou, em Bruxelas, estar seguro de que Portugal pode regressar aos mercados em 2014, se a estabilidade for garantida e se não existirem acidentes políticos.

“Se se garantir a estabilidade, que é uma condição indispensável para a confiança, estou seguro de que Portugal pode, se não houver acidentes políticos, atingi o seu objectivo, que é regressar aos mercados em 2014”, disse José Manuel Durão Barroso, em resposta a uma questão colocada durante uma conferência de imprensa em que foi apresentada uma comunicação sobre política de defesa.

O presidente do executivo comunitário afirmou esperar que, em Portugal, as forças políticas e a sociedade se juntem na execução do programa de ajustamento económico, que é exigente, mas indispensável para o regresso do país aos mercados.

“Se há uma lição a retirar da recente crise política em Portugal e também noutros países sob programa de ajustamento é que a instabilidade afecta gravemente a confiança”, disse Durão Barroso, acrescentando que, “quando a confiança é posta emcausa, há também consequências imediatas em termos económicos e financeiros”.