Sendo o primeiro presidente do grupo do Banco Africano de Desenvolvimento a visitar São Tomé e Príncipe, Akinwumi Adesina chegou ao país para uma visita oficial de cinco dias com o objectivo de fortalecer as alianças entre a sua instituição e o país, uma nação-ilha de rendimentos médios-baixoscom uma economia frágil.
O responsável foi recebido pelo ministro das Finanças, Américo dos Ramos, Comércio e da Economia Azul, Urbino Botelho, que também é governador nacional do Banco Africano de Desenvolvimento e ministro dos Negócios Estrangeiros e Comunidades.
Com o objectivo de promover um sector financeiro competitivo em São Tomé, Akinwumi Adesina lançou o projecto de inclusão financeira e infra-estrutura do Sistema de Pagamento (SPAUT). O projecto – financiado por meio de empréstimos do Fundo Africano de Desenvolvimento no valor de usd 2,16 milhões, 299 mil do Banco Mundial e eur 345.600 do Fundo Fiduciário Português – tem como objectivo expandir a inclusão financeira da ilha.
“O projecto de sistema de pagamento que lançámos terá um impacto de desenvolvimento considerável para São Tomé. Uma infra-estrutura de sistema de pagamento actualizada permite e promove a interligação com cartões de crédito internacionais, tais como o Visa
e o MasterCard”, disse Adesina.
“Isso, por sua vez, irá ajudar o país a colocar-se numa posição que se pode transformar numa verdadeira corrida ao ouro para o turismo, bem como trazer benefícios mais sustentáveis e a longo prazo relacionados com o aumento do comércio regional e internacional, algo que é vital para as economias insulares. Também incentivará o crescimento do sector privado por meio de condições de gestão financeira mais fáceis para as empresas, especialmente aquelas de pequeno e médio porte”.
Por seu turno, Américo dos Ramos elogiou o projecto tão urgente. “Temos de satisfazer as exigências da nossa economia dinâmica e em constante crescimento. O nosso projecto de transformação exige a melhoria da nossa plataforma financeira para facilitar as transacções financeiras nacionais
e internacionais”, disse.
Antes disso, o presidente do BAD e respectiva delegação realizaram uma reunião com o primeiro-ministro Patrice Émery Trovoada, o governador do Banco Central de São Tomé, Hélio Silva Almeida, e os ministros das Finanças, Infra-estrutura, Agricultura e Educação. Uma reunião com o chefe de Estado de São Tomé, Evaristo Carvalho,
também está planeada.
“Apesar das várias conquistas do governo, continuamos a enfrentar desafios neste país”, afirmou o primeiro-ministro.