O presidente do Grupo Banco Mundial, Jim Yong Kim, colocou o seu cargo à disposição a partir de 1 de Fevereiro, depois de mais de seis anos de confiança dos accionistas da instituição, que muito fizeram para garantir um forte apoio às várias iniciativas do gestor e para assegurar que o grupo retivesse uma liderança fortalecida, num mundo de desenvolvimento global. A búlgara Kristalina Georgieva, uma das directoras executivas do Banco Mundial, deve assumir o papel de presidente interino a partir dessa data. Kristalina Georgieva já chegou a ser vice-presidente do Banco Mundial, quando por lá passou entre 1993 e 2010, e também vice-presidente da Comissão Europeia e comissária do Orçamento, antes de renunciar, em Outubro de 2016, para assumir o cargo de directora executiva do Banco Mundial “Foi uma grande honra servir como presidente desta notável instituição, cheia de pessoas dedicadas e dedicadas à missão de acabar com a pobreza extrema em nossa vida”, disse Jim Yong Kim, segunda-feira, quando anunciou a sua demissão. Conforme espelhou, o “trabalho do Grupo Banco Mundial é mais importante agora do que nunca, à medida que as aspirações dos pobres aumentam em todo o mundo e problemas como mudança climática, pandemias, fome e refugiados continuam a crescer em escala e complexidade”. Sob a liderança de Jim Yong Kim e com o apoio dos 189 países membros do Grupo Banco Mundial, a instituição estabeleceu, em 2012, dois objectivos: acabar com a pobreza extrema até 2030 e impulsionar a prosperidade compartilhada, concentrando-se nos 40 por cento mais pobres da população dos países em desenvolvimento.Essas metas agora orientam e informam a instituição no seu trabalho diário, em todo o mundo. Além disso, os accionistas apoiaram fortemente medidas para garantir que o Grupo do Banco esteja ainda mais bem posicionado para responder às necessidades de desenvolvimento dos clientes. Nos últimos 6 anos, as instituições do Grupo Banco Mundial forneceram financiamento em níveis nunca vistos fora de uma crise financeira. Reconhecendo o poder dos mercados de capitais para transformar o financiamento do desenvolvimento, o Grupo BM, Durante o mandato de Jim Yong Kim, também lançou vários instrumentos financeiros inovadores, incluindo instalações para atender às necessidades de infra-estrutura, prevenir pandemias e ajudar milhões de pessoas expulsas de suas casas por choques climáticos, conflito e violência. O Banco Mundial também trabalha com as Nações Unidas e as principais empresas de tecnologia, para implementar o Mecanismo de Acção contra Fome, para detectar sinais de alerta mais cedo e prevenir a fome antes que ela comece. O presidente Jim Yong Kim enfatizou que, durante o seu mandato, “uma das maiores necessidades do mundo em desenvolvimento é o financiamento de infra-estrutura” e incentivou o Grupo Banco Mundial a maximizar o financiamento para o desenvolvimento, trabalhando com um novo quadro de parceiros do sector privado comprometidos com a construção sustentável de infra-estruturas nos países em desenvolvimento. Para esse fim, Jim Yong Kim anunciou que, imediatamente após a sua saída, ele se juntará a uma empresa e se concentrará em aumentar os investimentos em infra-estruturas nos países em desenvolvimento.