A Reserva Federal (Fed) anunciou esta semana uma descida de 25 pontos base nas suas taxas de juro, a segunda em dois meses, prometendo agir de forma apropriada a “manter a expansão”.
Esta é a segunda descida deste ano e as taxas de juro ficam agora entre 1,75 por cento e dois por cento.
No final de uma reunião de dois dias, a Fed, banco central norte-americano, também indicou que reviu em alta a sua previsão de crescimento em 2019 para 2,2 por cento em vez de 2,1 por cento.
Em reacção, Donald Trump criticou a Reserva Federal e o seu director, Jay Powell — algo que faz recorrentemente. “Jay Powell e a Reserva Federal falharam mais uma vez. Não tem coragem, nem sentido, nem visão! Um comunicado terrível”, escreveu o Presidente dos EUA no Twitter.
A decisão anunciada recentemente pela Reserva Federal surge apesar das críticas por parte de Donald Trump. A 11 de setembro, o Presidente dos EUA tornou a defender que a taxa de juro devia ser “diminuída para zero ou menos”. “Os juros podiam ser bastante reduzidos, ao mesmo tempo que os prazos podiam ser substancialmente aumentados”, disse à altura.
O Sistema de Reserva Federal é o sistema de bancos centrais dos Estados Unidos. A sua estrutura é composta por um Conselho de Governadores (Federal Reserve Board), pelo Federal Open Market Committee (FOMC) e pelos doze presidentes de Federal Reserve Banks regionais, localizados nas maiores cidade do país, além de numerosos representantes de bancos privados dos Estados Unidos e diversos conselhos consultivos.