“As exportações de gás da Rússia para a Europa não param de crescer e a Rússia está a fortalecer o se-u controlo sobre o mercado europeu de gás”, alerta o mais recente relatório da seguradora de crédito, Crédito y Caución, centrado na análise à evolução do gás na Europa da OCDE, região definida pela Agência Internacional de Energia da qual fazem parte os países da União Europeia, Islândia, Noruega, Suíça e Israel.
Entendendo que “as alternativas são limitadas”, a CyC adianta, em comunicado, não esperar que a Rússia perca a sua posição dominante no mercado europeu, e lembra as “preocupações com a segurança energética geradas pela crescente dependência das importações russas”. Importa recordar que, em 2016, as importações provenientes da Rússia cobriram 36% do consumo de gás na União Europeia, um valor que compara com os 24% .