Gabinete de Gestão do Programa Espacial (GGPEN) vai nos próximos dias apresentar estudos quantitativos do volume de água dos rios, das bacias hidrográficas e de precipitação num determinado período do ano, com recurso a satélites, para mitigar sofrimentos das populações em período de seca.
Este estudo prevê identificar as fontes hídricas superficiais, determinar a taxa de ocupação do solo, densidade populacional, analisar o histórico das precipitações na região, dos índices de vegetação, e prever
e monitoruzar a seca.
A informação foi avançada ontem, em Luanda, pelo director-geral do GGPEN, Zolana João, quando falava à imprensa à margem da palestra sobre ”Explorador de dados de satélites para o monitoramento da seca”, lançado a 13 deste mês, em Ondjiva – Cunene pelo Ministério das Telecomunicações e Tecnologias da Informação (MTTI).
De acordo com o responsável, trata-se de um trabalho árduo que envolve cientistas nacionais e internacionais, bem como especialistas do Inamet, GGPEN, das universidades angolanas e dos ministérios do Ambiente e do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação, que vão estudar os solos, climas, precipitações, aquíferos, afluentes, divisórias de águas, estuários, entre outros, para compreenderem bem que tipo de seca há em Angola.