A informação é avançada pela Sky News, segundo a qual a Farfetch está prestes a escolher os bancos de investimento que vão trabalhar no processo de admissão à bolsa. A tecnológica pode vir a valer cinco mil milhões de dólares (4,5 mil milhões de euros).
A abertura do capital deverá ocorrer num intervalo de 18 meses, apesar de fontes próximas da empresa, ouvidas pela estação inglesa, avançarem que ainda não existe um calendário formal para a admissão à bolsa. A Sky diz que a Farfetch já é uma das startups mais valiosas com sede no Reino Unido, estatuto que seria confirmado se a oferta inicial em bolsa valorizasse a empresa em cinco mil milhões de dólares (cerca de 4,5 mil milhões de euros). A estação inglesa não explica qual é o fundamento para este valor.
A abertura do capital da Farfetch era um objectivo já assumido pelo presidente executivo no ano passado. José Neves apontava então para o final de 2017, quando eram esperados lucros.
Tecnológica de moda de luxo fundada por José Neves investiu um milhão de euros no escritório de Lisboa e quer recrutar mais 100 pessoas na capital. No total, vai empregar mais 500 até ao fim do ano.
A Farfetch é já o principal destino para as compras de luxo online, tendo ultrapassado concorrentes directos como Net-a-Porter e Neiman Marcus. Os lucros em 2016 ultrapassaram os 150 milhões de dólares.