A empresa portuguesa de moda de luxo Farfetch está a estudar a colocação de acções na bolsa de Nova Iorque, avançou, esta semana, a agência Bloomberg.
De acordo com a agência, que cita fontes ligadas à empresa, os responsáveis da Farfetch estão a fazer contactos para encontrar as entidades
financeiras que irão ajudar a preparar e a realizar a dispersão das acções e a entrada em bolsa.
A Bloomberg refere que ainda não foram tomadas decisões definitivas e a Farfetch pode decidir aguardar até 2018 para avançar com a operação.
A Farfetch é a primeira “start-up” (empresa em início de actividade) portuguesa com o estatuto de unicórnio, ou seja, empresa avaliada em mil milhões de dólares.
O início da operação de oferta pública inicial deverá coincidir com o plano da Farfetch de alcançar resultados positivos até ao final de 2017, ou seja, de tornar-se lucrativa.
A empresa portuguesa Farfetch, sediada em Londres e fundada por José Neves, vende os produtos de centenas de lojas multimarca de luxo distribuídas por todo o mundo, sobretudo na área do vestuário, disponibilizando a cada estação mais de 100 mil referências de mais de 1500 marcas aos mais de 420 mil clientes activos em mais de 150 países de diferentes continentes.