De acordo com as estatísticas divulgadas pela Organização Mundial do Turismo (OMT), o Egipto continua à frente dos países mais visitados em África, apesar das consequências inevitáveis da primavera árabe que provocaram uma queda acentuada. O continente registou um aumento de 6 por cento na procura dos turistas.

A OMT divulgou muito recentemente as estatísticas dos turistas no ano de 2012, apenas para alguns países africanos, em que os numeros são bastantes flexiveis e fiáveis.

Com 52 milhões de visitantes em 2012, África já ultrapassou a fasquia simbólica dos 50 milhões de turistas, pela primeira vez na sua história e facturou 4.334,5 mil milhões de kwanzas em receitas, o que representa 3 por cento do total mundial. Egipto reiteraa sua posição no topo do ranking com 11,2 milhões de chegadas, depois de uma queda acentuada em 2011, devido à instabilidade na primavera árabe.

A seguir está o Reino de Marrocos cujas estâncias balneares de Marrakech e outras são responsáveis pela entrada de 9,4 milhões de visitantes.

Os destinos da África subsahariana também têm registado um aumento de 5 por cento, consolidando o constante crescimento dos anos anteriores. A África do Sul continua a liderar a região com um aumento de 10 por cento em 2012 e pouco mais de 9 milhões de chegadas.

Entre os outros destinos que registaram um forte crescimento percentual, destaca-se os Camarões (35 por cento), Tanzânia (24 por cento), Serra Leoa (14 por cento), Madagascar (14 por cento), Cabo Verde (13 por cento )
e Seychelles (+7 por cento).