A assessora de Trump, que desempenhou um importante papel na campanha que levou o candidato republicano à Casa Branca nas eleições de 2016, respondeu assim a uma notícia publicada pelo jornal The New York Times na sua edição de sábado.
Segundo o diário, destacados membros do Partido Republicano iniciaram uma “campanha na sombra”, à margem de Trump, para as presidenciais de 2020.
Embora o Presidente não tenha indicado que não se recandidatará, mais de 75 membros do partido consultados pelo jornal nova-iorquino não veem com bons olhos que o multimilionário concorra às eleições de 2020, dada a instabilidade da sua Presidência, por causa da investigação do procurador especial Robert Mueller sobre as possíveis ligações à Rússia da sua campanha presidencial em 2016.
O Times também indica que alguns colaboradores do vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence, falaram em privado sobre uma possível candidatura presidencial deste. Contudo, o próprio Pence classificou essa notícia como “vergonhosa e ofensiva” e “categoricamente falsa”, frisando ao mesmo tempo que está concentrado em “impulsionar a agenda do Presidente e vê-lo ser reeleito em 2020”.
Kellyanne Conway negou as informações veiculadas
pelo New York Times.