O Presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, toma posse nesta sexta-feira numa cerimónia pública junto ao Capitólio, em Washington, sob o olhar atento de uma multidão dividida entre o fervor dos apoiantes e os receios dos críticos.
Centenas de milhares de pessoas são esperadas na capital federal norte-americana para assistir à cerimónia de tomada de posse e aos festejos associados (incluindo bailes de inauguração), mas também para participar numa grande manifestação, intitulada marcha das mulheres, agendada para sábado.
Fontes oficiais antevêem que entre 800 a 900 mil pessoas estarão em Washington para assistir à cerimónia que assume o controlo da cidade, com fortes condicionamentos na circulação de pessoas, carros e transportes públicos. Cerca de 28 mil elementos das forças de segurança estão destacados para os próximos dias. Estas estimativas vão ao encontro dos números alcançados na cerimónia de tomada de posse do segundo mandato de Barack Obama em 2013, mas longe dos 1,8 milhões de pessoas que assistiram, em 2009, ao discurso de inauguração do primeiro Presidente afro-americano.
Mais difícil de prever é a possível adesão ao protesto agendado para sábado, mas os organizadores da marcha afirmaram que são esperadas cerca de 200 mil pessoas, entre elas várias celebridades de Hollywood e da música americana, como Amy Schumer, Scarlett Johansson, Katy Perry, Cher, Julianne Moore ou Frances McDormand. Já para actuar na cerimónia e em eventos associados à inauguração, poucos foram os artistas que manifestaram interesse em participa