O Ministério do Turismo cubano anunciou que, apesar do bloqueio imposto ao país, três milhões de pessoas já visitaram Cuba até 15 de Agosto, com o Canadá a ser o principal mercado emissor de turistas, seguido pelos países europeus, onde a Rússia se destaca.
Apesar das campanhas organizadas e dirigidas pelo Governo dos Estados Unidos, para impedir o fluxo de turistas para Cuba, o país chegou na quinta-feira, 15, a três milhões de visitantes internacionais.
“O facto de tantas pessoas terem escolhido a Ilha, mostra a confiança e o reconhecimento conquistados por esse destino, que oferece não apenas atracções naturais e culturais, mas também segurança”, refere o Ministério cubano do Turismo.
Cuba planeia já crescer o número de quartos, optando pela construção de hotéis. O país estima que cheguem à ilha caribenha, até o final do ano, mais de 4,3 milhões de turistas.
O cerco sofrido por Cuba, por parte dos Estados Unidos, em todas as operações comerciais e financeiras, aumentou e o Governo já admite que o mesmo tende, nos últimos anos e meses, para “níveis extra-territoriais, ilegais e criminais”, com prejuízos a atingirem já, entre Março de 2018 e Abril deste ano, 4,3 mil milhões de dólares.